segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

A SOCIEDADE


Ao som da melancolia do vento

Sinto o cheiro de onde vivemos

O por do sol fica cada vez mais feio



A cada nuvem cinza que no céu vemos,

Somos culpados de tudo isso

Por reclamar e não nos movermos.

Sinto o amargo sabor da discórdia

E assim nós nos movemos

Chamando um povo, clamar pela vitória,

E assim nos enchemos

De coisas mundanas do dia-a-dia

Viver apenas comendo.

Comer o racismo ainda forte

De ante todos, sabemos

Alimentar os males da vida

E ficar todos bebendo

As "drogas" de uma sociedade.

 

SARAU © 2015 - 2016